Voto de congratulação - Património Mundial

A Câmara Municipal de Mafra, reunida no dia 12 de julho, deliberou, por unanimidade, aprovar um voto de congratulação pela inscrição do Real Edifício de Mafra na lista do Património Mundial da UNESCO.

O Município de Mafra congratula-se com a inscrição do Real Edifício de Mafra (Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Tapada) na lista do Património Mundial da UNESCO.

A distinção constitui motivo de orgulho para os mafrenses, na medida em que o maior monumento do Barroco em Portugal é a razão pela qual Mafra se encontra inscrita, desde a primeira metade do século XVIII, nos principais itinerários culturais, turísticos, religiosos e académicos do país e do mundo; mais do que isso, moldando a face desta terra – do património edificado ao património natural, do urbanismo à demografia –, a obra mandada construir por D. João V marcou a identidade das nossas gentes.

Este reconhecimento mundial representa uma acrescida responsabilidade coletiva: na preservação e conservação do património, garantindo a sua sustentabilidade ambiental; na gestão integral do diversificado bem, que é único no seu conceito; na introdução de novas dinâmicas, em prol da desejável fruição pública.

Nesta ocasião, o Município de Mafra endereça os seus agradecimentos às entidades parceiras (Direção Geral do Património Cultural/ Palácio Nacional de Mafra, Exército Português/ Escola das Armas, Tapada Nacional de Mafra e Patriarcado de Lisboa/ Paróquia de Santo André de Mafra), pelo empenho no trabalho conjunto, assim como à Comissão Nacional da UNESCO, pelo imprescindível papel diplomático na defesa do valor excecional do bem.

É da mais elementar justiça prestar tributo aos trabalhadores municipais que participaram ativamente na elaboração do exigente e complexo dossiê de candidatura, registando a inexcedível disponibilidade, a extrema dedicação e a reconhecida competência técnica. Ainda que a distinção da UNESCO constitua a melhor das retribuições, esta autarquia enaltece o verdadeiro serviço público que prestaram a Mafra e a Portugal.

O Real Edifício de Mafra é uno, único e excecional. Por isso, SOMOS PATRIMÓNIO MUNDIAL!