Polo de Investigação da Universidade Nova de Lisboa em Mafra

Mafra vai ter um Polo de Investigação dedicado às Ciências Musicais, em articulação com o Museu Nacional da Música, nos termos do Memorando de Entendimento celebrado entre a Direção Geral do Património Cultural (DGPC), o Município de Mafra e a Universidade Nova de Lisboa – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (NOVA FCSH).

Este Polo, a sediar em parte das instalações do Palácio Nacional de Mafra sob administração do Município, será integrado pelo Departamento de Ciências Musicais da NOVA FCSH e pelas unidades de investigação da área, o INET-MD (Instituto de Etnomusicologia, Centro de Estudos em Música e Dança) e o CESEM (Centro de Estudos em Sociologia e Estética Musical). As atividades organizar-se-ão em três áreas distintas:

  1. Investigação e desenvolvimento, integrando também atividades caracterizadas por uma acentuada dimensão internacional patente em festivais, workshops, cursos intensivos, congressos, etc.;
  2. Formação avançada, incluindo a realização de atividades letivas e não letivas inscritas nas ofertas de 2.º ciclo, 3.º ciclo e pós-graduações;
  3. Transferência de conhecimento, materializada na oferta de formação dirigida a um público global, através de seminários, festivais e cursos nacionais ou internacionais, mas também ao público escolar, relacionada com as temáticas musicais e os seus cruzamentos com a história, a literatura e a arte.

Ainda nos termos deste memorando, a NOVA FCSH prestará apoio à instalação do Museu Nacional da Música no Palácio Nacional de Mafra, criando um grupo de trabalho.

Nesta ocasião, foi também celebrado um protocolo para a constituição de um Agrupamento de Entidades Adjudicantes, entre a DGPC e o Município, para executar a instalação do referido Museu no Palácio Nacional de Mafra. Correspondendo ao repto lançado pela autarquia no passado dia 31 de janeiro, esta assumirá, pela sua proximidade, a responsabilidade da condução do procedimento de contratação do projeto de arquitetura, museografia e especialidades, bem como da contratação das empreitadas.

“Mafra tem todas as componentes para se tornar um projeto de referência mundial”, afirmou a Ministra da Cultura, Graça Fonseca. A representante do Governo sublinhou as mais-valias decorrentes da instalação deste Museu em Mafra, não só pelo aumento substancial da área museológica e pela diversidade de espaços disponibilizados para concertos, incluindo zonas exteriores, mas igualmente pela possibilidade de desenvolver uma oferta complementar em ligação com a Biblioteca, os seis órgãos, os carrilhões e, também, o Polo de Investigação da NOVA FCSH.  

Para o Presidente da Câmara Municipal de Mafra, Hélder Sousa Silva, esta cerimónia assumiu uma importância simbólica: “a reafirmação de Mafra como centro de estudo e de divulgação musical de âmbito nacional e internacional, honrando uma vocação que é sua por direito desde o século XVIII”.

O Reitor da Universidade Nova de Lisboa, João Sáàgua, declarou que os “os campus das universidades devem ser abertos à sociedade, sendo este um projeto modelar desse ponto de vista”, na medida em que beneficiará as populações e, com elas, o país.

Polo de Investigação em Mafra dedicado às Ciências Musicais