De Mafra para a Europa: união através da música

Mafra foi protagonista das comemorações do Dia da Europa em Portugal, no ano em que se assinalam os 60 anos dos Tratados de Roma e os 300 anos do Real Edifício de Mafra. No conjunto único dos órgãos da Basílica do Palácio Nacional de Mafra, seis organistas de diferentes países europeus reuniram-se num inédito e simbólico concerto que conduziu a uma viagem musical no tempo e no espaço.

Do programa do “Dia da Europa” realizado em Mafra fez ainda parte uma cerimónia protocolar, que decorreu na Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra, com as intervenções da Secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques, da Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal, Sofia Colares Alves, e do Chefe do Gabinete de Informação do Parlamento Europeu em Portugal, Pedro Valente da Silva, na presença do corpo diplomático acreditado em Portugal.

No concerto realizado seguidamente, João Vaz (Portugal), Ludger Lohmann (Alemanha), Juan de la Rubia (Espanha), Roberto Antonello (Itália), Reinhard Jaud (Áustria) e Steffen Schlandt (Roménia) tocaram quatro temas a seis órgãos: a estreia da obra “3 Pontos no Espaço” de António Pinho Vargas, uma encomenda da Câmara Municipal por ocasião dos 300 anos do Real Edifício de Mafra; o Prelúdio do Te Deum de Marc-Antoine Charpentier, popularizado como o tema da Eurovisão; a Sinfonia para a Real Basílica de Mafra de António Leal Moreira, composta em 1807 para assinalar a construção dos órgãos; e o “Hino da Alegria”, um arranjo de Herbert von Karajan, baseado na 9.ª Sinfonia de Beethoven, que foi adotado como Hino da União Europeia.

Paralelamente, os organistas interpretaram, ainda, peças a solo de compositores que marcaram a história dos respetivos países, dos séculos XVI a XIX, e que refletem o intercâmbio de ideias musicais registado na Europa ao longo dos tempos. 

Dia da Europa celebrado em Mafra