Reflexão sobre envelhecimento ativo

Dinamizando a reflexão e o conhecimento como forma de valorizar as pessoas, o nosso património mais valioso, é o objetivo do II Ciclo de Conferências SociALMAfra, organizado pela Câmara Municipal de Mafra, que começou hoje, apresentando o desafio coletivo de todos sermos construtores da felicidade. A primeira sessão versou sobre a problemática do envelhecimento, reconhecendo o papel dos idosos como recurso determinante para a sociedade, os quais devem continuar a ter uma função ativa na comunidade.

A iniciativa contou com a participação de Manuel Villaverde Cabral que apresentou a sua visão sobre “Políticas Públicas de Envelhecimento”, Pedro Moura Ferreira refletiu sobre “Longevidade: Uma Conquista, Um Desafio Coletivo”, ambos investigadores do Instituto de Ciências Sociais (ICS) da Universidade de Lisboa. Manuel Teixeira Veríssimo, do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra contribuiu com a sua perspetiva sobre “Envelhecimento e Qualidade de Vida – Práticas Inovadoras: O Projeto AGEING@Coimbra”.

 

No segundo painel, intitulado “Preparar o futuro: estratégias inovadoras” foram apresentados projetos concretos, estando presentes Filomena Gerardo e Sibila Marques, do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE): “Escolhas para uma Sociedade para todas as Idades – Projetos SIforAGe e imAGES, A Idade Somos Todos Nós”; Catarina Alvarez, da Associação Alzheimer Portugal: “Intervir nas Demências: Projetos Cuidar Melhor e Café Memória”; Vera Marques e Joana Pinto, da Sociedade Musical Artística dos Pousos: “Terapia pela Arte – Projeto Novas Primaveras”; e Rosana António da M.E.L.E.C.A. Associação Cultural, Projeto “Rugas de Riso”.

 

A segunda edição deste projeto apresenta algumas novidades no modelo de organização, contribuindo para uma reflexão mais aprofundada sobre cada tema, serão apresentadas diferentes visões, com o contributo de vários oradores, uma estrutura bipartida, uma primeira parte teórica, dedicada à exposição de conceitos e, outra prática, com apresentação de projetos.

 

Este programa insere-se numa estratégia integrada de intervenção social no Concelho, promovendo a crescente capacitação dos técnicos, assim como mobilizando o interesse da comunidade, uma vez que todos somos cuidadores, formais ou informais. Realizando-se outras duas conferências, a 24 de maio: “Saúde mental: para todos, para toda a vida”, e a 25 de outubro: “Solidariedade e cidadania”.

Reflexão sobre envelhecimento ativo