300 anos do Palácio de Mafra

O Monumento de Mafra é uma referência do pensamento urbanístico, arquitetónico e natural da civilização ocidental, quer enquanto unidade, congregando um paço real, uma basílica, um convento, um hospital monástico, um jardim e uma tapada, quer devido aos seus equipamentos de prestígio, entre os quais: uma das mais notáveis bibliotecas do século XVIII; a mais importante coleção de Escultura Barroca em Portugal; dois carrilhões, os maiores do mundo, constituídos por 98 sinos afinados musicalmente entre si; e o único conjunto conhecido de seis órgãos de tubos concebidos para utilização simultânea.

Para além desta escala verdadeiramente europeia, o Monumento de Mafra constitui, inquestionavelmente, um referencial identitário do Concelho de Mafra, não só porque tão grandiosa construção inaugurou uma nova fase no desenvolvimento deste território, mas também porque o posicionou num patamar superior de visibilidade nacional e internacional.

Comemora-se, no dia 17 de novembro de 2017, o tricentenário do lançamento da primeira pedra da Basílica deste monumento, ocasião esta que constitui um relevante momento de celebração.

Assim, de 17 de novembro de 2016 a 17 de novembro de 2017, as entidades com responsabilidades na gestão deste conjunto patrimonial (Câmara Municipal de Mafra, Direção Geral do Património Cultural/ Palácio Nacional de Mafra, Escola das Armas, Paróquia de Mafra e Tapada Nacional de Mafra) organizam um vasto programa, o qual poderá estar sujeito a eventuais alterações:

Programa